Silêncio

Aos fiéis visitantes: de saco cheio disso tudo, prometo retornar assim que uma moça acolá por os pés de novo em Teresina. Será uma postagem conjunta, tenho que esperar a menina. Sejam bonzinhos, ok?

E tenho dito.

Anúncios

That’s the way, baby, sorry

“ruptura”
[substantivo feminino]

Acepções:
1 ação ou efeito de romper(-se); rompimento, fratura, quebradura
2 interrupção de continuidade; divisão, corte
3 quebra de relações sociais ou compromissos
4 violação ou infração de contrato ou acordo
5 abertura brusca

“[…] o cruel vinha de que o silêncio também seria inábil e farposo, contudo educado, então feria, e não pense que vou esclarecer quem, facilitando as coisas, por cegueira, por pressa, por tontura: o cruel era a palavra verbalizada, e o verbo era o mal? mas o silêncio idem.[…]”

Os Companheiros – Caio Fernando Abreu, em Morangos Mofados

 

Queima!

Ju Alves me condenou a falar 8 coisas aleatórias num meme que foi dificílimo pra mim. E como eu não quero ver ninguém passar pela minha aflição, quebro aqui a sequência de indicações.

Mas vamos às minhas bizarrices.

1 – Eu toco contrabaixo por que na época em que eu queria muito ter uma banda, todos os meus amigos já tocavam guitarra ou violão. Hoje sou apaixonado pelos graves do instrumento.

2 – É difícil aparecer uma coisa que me tire o sono. Muito difícil.

3 – Embora todos digam que eu ter cortado o cabelo tenha sido uma coisa boa, sinto uma saudade extrema daquela ruma de cacho batendo nas costas.

4 – Quando eu leio quadrinhos do Batman demais eu tenho uma vontade imensa de ser delegado da PF. Não me pergunte a razão.

5 – Tenho a incrível capacidade de me concentrar no trabalho, msn, música e conversa. Tudo ao mesmo tempo agora.

6 – Me considero O dono da verdade. E tenho me sentido cada vez pior por isso.

7 – Se você me acha entrosado, precisava me conhecer há uns 7 anos.

8 – Calça jeans, camiseta e all star são o uniforme do coração, mas se eu pudesse, só andaria de terno, gravata, colete… Sim, é verdade. Tá, o tempo todo não, mas usaria muito mais.

Pretty cool, ahn? 😀

Prato ideal para pré-feriado

Vingança com gosto de desforra

 

Ingredientes:

1 kg de vingança bem temperada [de preferência deixada no sol por uns 5 dias]
1/2 kg de veneno
200 g de inquietação
300 g de angústia
2 punhados de dignidade fora do prazo de validade
3 dúzias de choro
4 dúzias de ilusão despedaçada
Pimenta nos olhos dos outros à vontade

Modo de preparo:

Junte tudo, misture bem até ficar consistente. Quando a massa começar a inchar, bata, mas bata com gosto. Vale de tudo. O que importa é amaciar o preparado.

Assim que a massa ficar no ponto em que não grude mais nas mãos, jogue numa forma qualquer, deixar assar. 30 minutos devem ser suficientes [ou quando começar a cheirar a queimado, faça como preferir].

Tirando do forno, pegue a forma com firmeza e vire o conteúdo todo no chão. Pise em cima com vontade. Saboreie o momento. A seguir, caminhe até a geladeira, pegue uma cerveja, puxe uma cadeira, abra um sorriso e admire o seu talento como gourmet.