Nove coisas aleatórias sobre mim

As maravilhosas e queridonas Gabi Bianco e Marina Santa Helena me convidaram para um meme sobre nove coisas sobre mim. Pra quem é um zero em matéria de listas e lembranças para estas, farei um esforço hercúleo pra contar tantas coisas legais quanto elas. 🙂 O meme fica pra quem quiser continuar, a vonts.

1 – Muito antes do “dê RT nesta mensagem para ganhar um alfinete”, vendi minha dignidade participando de um concurso de lambada num clube de Teresina. Tinha… uns nove anos [engraçado que na minha memória, tudo da infância eu tinha 9, 10 anos e tudo da adolescência, 14, 15 anos. Anos longos, esses…]. Perdi e me cobrei por isso aquele sábado inteiro.

2 – Muito antes da lambada, quis enxotar a toque de cabo de vassoura aquela cara de joelho que tinha se apossado do meu berço. Era minha irmã, recém chegada da maternidade. Isso é amor, hein?

3 – Meu doce de padaria predileto é sonho. Descobri o dito numa padariazinha que ainda hoje sobrevive em Teresina e cujos dias melhores foram quando descobri o doce. Bote aí uns… 17 anos. Um dia, chegando com meu pai à padaria, fui pedindo três sonhos e ele foi me perguntando: “E o dinheiro pra pagar, Pedro Augusto?” “Ah, pai, eu fiz um bolão na escola pro jogo da copa”. “Mas filho, você precisa saber o resultado do jogo e ninguém ter ganho pra você poder ficar com o dinheiro”. TÓIM!

4 – Meu nome é Pedro Augusto da Cunha Jansen Ferreira. Poisé.

5 – Joguei basquete por maravilhosos 7 anos da minha vida. O último ano eu nem deveria contar, já que entrei na faculdade e a casa da minha namorada ficava na metade do caminho para o meu treino. Junto disso, descobri que era muito melhor beijar na boca [dentre outras coisas] que me esfregar num bando de machos. Parabéns, Jansen. 😉

6 – Quem me conhece um tico que seja fora da internet, já deve ter me ouvido contar que já quis ser advogado. Agora o motivo é o melhor da coisa: para ajudar as pessoas. Depois que desisti do Direito, fui para o Jornalismo com a mesmíssima intenção. “Vou escrever sobre os problemas das pessoas, resolver as broncas dos bairros, ajudar as pessoas…” Nada contra a preocupação social, óbvio, mas era muito mais romantismo que consciência do que a profissão tinha como prática. Depois disso, aprendi que profissão ajuda as pessoas, mas que quem ajuda pessoas são pessoas mesmo.

7 – Já fui militante do movimento estudantil, frequentador de encontros estudantis [te amarei pra sempre, João Pessoa!], adorava dormir em alojamento, tomar banho em bica improvisada em universidade… Suficiente, né?

8 – Em 2009 comecei a cozinhar, não sabia o ponto de um ovo cozido [não sei ainda!]. Aqui em 2010, estou pensando seriamente em me preparar pra trocar o jornalismo daqui uns [bons] anos por outra profissão. 🙂

9 – Nenhuma – registre-se – sogra minha jamais foi com a minha cara. Sempre fui tratado com: a) indiferença, b) falsidade, c) cordialidade forçada e d) total desconhecimento de quem eu era. A razão, nunca saberei. ~ assobia ~ Então veio ela, e com ela, Dona Marilu – uma das pessoas mais fantásticas que já conheci. ;D

Anúncios

Queima!

Ju Alves me condenou a falar 8 coisas aleatórias num meme que foi dificílimo pra mim. E como eu não quero ver ninguém passar pela minha aflição, quebro aqui a sequência de indicações.

Mas vamos às minhas bizarrices.

1 – Eu toco contrabaixo por que na época em que eu queria muito ter uma banda, todos os meus amigos já tocavam guitarra ou violão. Hoje sou apaixonado pelos graves do instrumento.

2 – É difícil aparecer uma coisa que me tire o sono. Muito difícil.

3 – Embora todos digam que eu ter cortado o cabelo tenha sido uma coisa boa, sinto uma saudade extrema daquela ruma de cacho batendo nas costas.

4 – Quando eu leio quadrinhos do Batman demais eu tenho uma vontade imensa de ser delegado da PF. Não me pergunte a razão.

5 – Tenho a incrível capacidade de me concentrar no trabalho, msn, música e conversa. Tudo ao mesmo tempo agora.

6 – Me considero O dono da verdade. E tenho me sentido cada vez pior por isso.

7 – Se você me acha entrosado, precisava me conhecer há uns 7 anos.

8 – Calça jeans, camiseta e all star são o uniforme do coração, mas se eu pudesse, só andaria de terno, gravata, colete… Sim, é verdade. Tá, o tempo todo não, mas usaria muito mais.

Pretty cool, ahn? 😀

obrigado pelos memes, deus

deus disse que memes são legais, e que quem não faz os indicados por pessoas legais conhecem seu “amigo saco” [ou você pensava que a confissão era algo espontâneo e natural desde o início dos tempos?].

logo, eu como bom temente a deus e a tyler durden, mando bala aqui no meme vindo pelo rafalelo.

So, welcome to the fight club [sim sim sim, you have to fight]:

a) pegar um livro próximo (próximo, não procure).
b) abrir na página cento e sessenta e um.
c) procurar a quinta frase completa.
d) postar essa frase em seu blog.

observação a) não escolher a melhor frase nem o melhor livro.
observação b) repassar para outros cinco blogs (facultativo nessa jurisdição).

Livro: Os Irmãos Karamazov – Fiodor Dostoiévski

“Em volta, todos se agitavam”.

Agora façam vocês ou vai todo mundo pra conta do papa:

Paula

Daniel Lopes

Sra. Arraes

Daniage

André Gonçalves