Guia impreciso dos energéticos brasileiros

Não foram fáceis os últimos dias de corrida e invariavelmente tivemos que apelar para o energético. Depois de um fim de ano abusado e abusivo, de muito grampo e pouca cancha, “o gosto amargo” das smartcaps deixou seu posto de predileção, dando lugar para suquinhos com soja, vitaminas, água de côco da única, caldinho de sururu…

Mas deu-se então o real e entramos na espiral de fazer um TCC em 35 dias. Hoje estando o trabalho final feito, concluído, apresentado e aprovado, posso falar do viés gaseificado que foi sua feitura, principalmente quando decidimos pelo chute ao pau da barraca e experimentamos cerca de 8 marcas diferentes de energético. São eles os comentados abaixo, citarei um nono que provei há muito e na seqüência fecho a lista de 10 com uma saudade.

Da esquerda para a direita, de baixo para cima: Monster, Red Bull, Flying Horse, TNT, Fusion, Flash Power, Night Power e Burn. Do mesmo período, fica de fora da foto o Bad Boy, que vem acompanhado de uma ampola de concentrado de guaraná (!!!)

Se pudermos poupar linhas e paciência, melhor, então agrupo os energéticos em experiências. São elas:
– refri de adulto: MONSTER, FUSION e TNT

Muito doces, muito gaseificados e, o mais notável, pouco saborosos. Todos têm sim boa pilha e ajudam a segurar pelo menos mais duas horas de trampo a cada lata (o Monster fica na vantagem por ter 500ml). Mas pelos motivos que listei acima, são ideais para quem quer dar uma malhadinha extra no coração da molecada. {5 de 10 raiovacs}

– baladeiro: FLYING HORSE, NIGHT POWER e FLASH POWER

Cheios de coice, têm retrogosto de vodca subconsciente. Pedem gelo, canudo e os dois últimos também inspiram um tanto de coragem. Acompanham muito bem pista fervida e pegação irrestrita e em ambiente controlado, foram peça-chave para amanhecer duas noites em sequência. {7 de 10 raiovacs}

– pilhação: RED BULL e BURN

Nada mal. Nada mal mesmo. O primeiro é famoso pelo bordão, mas notadamente também pelo sabor, característico, fidelizador e recompensante. Já o segundo tem “o selo de qualidade” inconfundível da Gigante Vermelha e muito embora não seja delicioso como seu companheiro de categoria, é mister afirmar que tem ótima entrega.

Foram ambos fundamentais na conquista das madrugadas mais longas, recuperando o fôlego tomado por outro complementos, agredindo pouco o paladar e não nos fazendo pensar em bolo de criança. {9 de 10 raiovacs}

– Provado há muito: PLUSENERGY

Vai aí a foto do PlusEnergy, primeiro energético que vi no formato de garrafa pet e com mais de 500ml. O sabor era bem esquecível, mas o tamanho do dito não, então fica como registro. Hoje em dia, vejo muitos outros que imitam a proporção nos supermercados, mas não posso citar nenhum de cabeça. {3 de 10 raiovacs}

– Uma saudade: MAD CROC

Uhuuu! Aqui sim tu toma um desse às seis da tarde e só vai pensar em destravar o maxilar algumas horas depois. Em lata das grandes na vibe Monster ele era saboroso gaseificado na medida pilhador no estilo bomba energética da dona Fulaninha. Era porque depois dos meses trabalhando vizinho à Villa Grano, na Vila Madá, nunca mais vi essa delícia em gôndola alguma do meu Brasil. Que SAUDADE IMENSA, melhor experiência no quesito aditivos líquidos. {11 (alguma dúvida?) de 10 raiovacs}

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s